Hematona Subcuriônico

Certa vez me peguei com muito medo pesquisando por “descolamento de tal tamanho” do saco gestacional… Eu estava com 10 semanas de gravidez, há apenas 2 semanas havia descoberto… Então descobri o nome “hematona subcuriônico”; apesar de comum, poucas informações foram encontradas.
Com o intuito de ajudar quem passar pelo mesmo, vamos falar um pouco a respeito.

O que é?

Tudo pode começar com um pequeno sangramento, assim como foi comigo, de um vermelho muito vivo, eu fiquei bastante assustada pensando no pior.
O hematoma subcoriônico é o acúmulo de sangue dentro das membranas do córion, membrana entre a placenta e o útero. Pode acontecer em qualquer etapa da gestação, sendo comumente descoberto no primeiro trimestre. É uma das causas de sangramento na gravidez, mas nem sempre o sangramento estará presente. A maioria das vezes é identificado durante o primeiro exame de ultrassonografia, realizada por via transvaginal. Ele está presente em 4 a 22% das gestações.

 

QUAL A CAUSA?

Não há uma causa conhecida para um hematoma subcoriônico. Pode ser formado durante a implantação do embrião ou devido à ruptura de vasos da decídua na interface materno-fetal. Não é causado por nada que a gestante tenha feito. Assim, não há nada que possa ser feito para prevenir sua ocorrência.
Apesar disso, eu achei que o que ocorreu foi devido a eu ter pego muito peso antes de saber da gravidez, por volta da 8° semana, no entanto, com a minha pesquisa, eu descobri que não há nada que a mulher faça que cause isso, ou seja, não existe uma prevenção.

QUAIS SÃO OS SINTOMAS?

Na maioria das vezes, o hematoma subcoriônico não apresenta sinais ou sintomas e somente será descoberto durante a ultrassonografia de rotina do primeiro trimestre. No entanto, pode haver sangramento vaginal. O sangramento pode ser em maior ou menor quantidade, dependendo do tamanho e da localização do hematoma.
Foi o que aconteceu comigo, então fui à maternidade, onde fui comunicada de que estava tendo uma ameaça de aborto. Pediram meu retorno com o resultado de uma ultrassonografia transvaginal, que constatou uma área pequena de descolamento e por isso, houve o sangramento, o bebê estava bem. Apesar de não ser comprovado a eficácia, o tratamento é repouso e progesterona via vaginal ou oral.

 

QUAIS SÃO OS RISCOS?
O hematoma subcorionico é um fator de risco para o aborto espontâneo. No entanto, a maioria das gestações evoluiu bem, até 85% dos casos! O risco é maior quanto maior o tamanho do hematoma e dependendo da sua localização. Quando o coágulo está centralizado o risco é maior do que quando está na margem da placenta.

 

O HEMATOMA PERMANECE DURANTE TODA A GESTAÇÃO?

Não, a maioria dos hematomas é reabsorvido. Se resolve por conta própria antes das 20 semanas de gravidez em muitos casos. Quando isso acontece a gravidez segue normalmente, sem problemas! Foi o que aconteceu no meu caso, em 2 semanas não havia mais nada.

 

TEM TRATAMENTO?

Como eu disse mais acima, a conduta é expectante, ou seja, observar. Não existe evidência científica que sustente um tratamento específico para isto. Porém, a maioria dos médicos obstetras optam por recomendar repouso e abstinência sexual para a paciente. Além disso, o acompanhamento ultrassonográfico será feito em 1 ou 2 semanas.

 

SEMPRE QUE HÁ SANGRAMENTO É UM HEMATOMA?

Não! Existem outras causas de sangramento no início da gestação! Podem ser outras causas relacionadas à gravidez, como uma gestação ectópica. Ou podem não estar relacionadas diretamente à gravidez, como um ectrópio de colo uterino ou lesões vaginais, por exemplo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *